Posse do novo Guardião

Posse do novo Guardião
Cerimônia de Posse

O Guardião

O Guardião

HOMENAGEM À JULIO DE CASTILHOS

HOMENAGEM À JULIO DE CASTILHOS

terça-feira, 1 de maio de 2012

Moysés Westphalen por Fernando Westphalen (in memorian)

Moysés Westphalen foi sempre, em toda as ocasiões de sua vida, um homem religioso. Um positivista religioso. Buscou aperfeiçoar-se o tempo todo, lendo, estudando, convivendo com as pessoas, ouvindo (que grande ouvidor ele era!), pacientemente, ainda que o que lhe contassem não passasse de uma grande besteira. Para todos tinha uma palavra de fé no gênero humano, compreendendo as nossas falhas, citando sempre a frase adequada de seu mestre "Augusto Comte". A impaciência da mocidade diante dos desmazelos da política e dos governantes era recebida com muita simpatia por ele, que nos explicava: "Os sentimentos são muito importantes para o desenvolvimento do ser humano, mas as vezes perturbam a razão , levando-nos a cometer erros. As verdades sociológicas não se alteram por nossa vontade. Precisamos nos despir das vaidades , as vezes inconsciente, que nos leva a supor que podemos mudar o mundo como num passe de mágica. Podemos mudar o mundo, sim, com nossa pregação constante e principalmente através do exemplo. Mas a natureza não faz saltos - as mudanças surgem lentamente e precisamos ter consciência disso para não sofrermos grandes frustrações. Dizia-nos essas coisas de maneira sempre simples, nunca professoral, embora fosse ele um professor de profissão. Ele que foi um exemplo em tudo na vida. Um exemplo de pai dedicado, sempre ao lado de sua companheira. acompanhado-a com carinho e resignação o longo período (14 anos) em que, irremediavelmente enferma se encaminhava para a morte. Um exemplo de Pai, que NUNCA mediu esforços para dotar seus onze filhos com o melhor que seus recursos financeiros podiam pagar. Nunca faltou a roupa digna ,a boa comida, o melhor remédio , a melhor escola - a nenhum deles. Mas o mais importante é que nunca lhes faltou a compreensão, o conselho na hora certa e o imenso carinho, ás vezes disfarçado. Parece que ele tinha um certo pudor em manifestar seu imenso "coração". Um exemplo de amigo , que nunca negou a ninguém uma palavra de compreensão e que, muitas vezes , sacrificou muitas coisas para ajudar financeiramente os que lhe pediam socorro. E mantinha sempre em segredo essas ajudas, de modo que nunca ninguém soube o seu montante. Mesmo sem condições para tal, assumia e pagava de seu bolso os consertos urgentes que a Capela positivista necessitava, sem nunca reclamar. Moysés Westphalen foi um exemplo magnífico da raça humana, um exemplo para os que o sucedem. Um exemplo de homem público que nunca esmoreceu em sua luta para resgatar a dignidade de nossos irmãos indígenas, esbulhados pelo poder Público no que tinha de mais sagrado - as suas terras. Escreveu por mais de quarenta anos na imprensa gaúcha contra a injustiça social , clamando por reparação .Influenciou autoridades , assessorou deputados, participou de CPI , representou , usou todas as tribunas para batalhar pela CAUSA DO ÍNDIO, nunca esmorecendo e nunca pedindo nada , a não ser o que era do índio - de fato, e que lhe foi tomada a força pelo homem branco. Sabia que a luta era inglória, mesmo assim lutava cada vez mais , porque "essa é uma causa justa.A redenção do índio , como previa RONDON , esse grande positivista, está em jogo. Não podemos esmorecer nunca." " Texto escrito por Fernando Westphalen(in memorian) na ocasião da transformação de seu pai e nosso eterno Mestre Moysés Westphalen, garantido assim a merecida imortalidade subjetiva destes diletos, atuantes e convergentes confrades positivistas adeptos e fiéis seguidores ´propagandistas da religião da humanidade. "

Um comentário:

  1. Moysés Westphalen, meu pai, transmitiu seu exemplo de dedicação e bondade, junto com nossa doce mãe, a todos os seus 11 filhos, de modo que todos se tornaram cidadãos exemplares.
    Prova que o exemplo , em geral - educa.

    Rosa Inês Westphalen

    ResponderExcluir